Carreta da Prevenção vai atender durante toda a semana e tem quase 400 exames agendados para a população. Fila de espera é de quase um ano

Por Hélmiton Prateado

A Unidade Móvel de Prevenção do Câncer de Mama e de Colo Uterino começou a atender na manhã dessa segunda-feira, 8, na cidade de Acreúna. O serviço disponibilizado pelo Governo de Goiás através da Secretaria Estadual de Saúde percorre os municípios afeitos à Policlínica Estadual da Região Sudoeste – Quirinópolis.

Os agendamentos de mamografia e exame de colo uterino foram feitos na última semana e prosseguem nesses próximos dias. A Carreta da Prevenção, como é chamada a unidade começou a atender logo no início da manhã com a participação de autoridades do município e o representante da Policlínica de Quirinópolis.

O prefeito de Acreúna, Claudiomar Portugal fez a abertura dos trabalhos lembrando a importância de trazer uma unidade de prevenção a tipos de câncer assim para perto da população. “Precisamos mandar as mulheres de nosso município para outras cidades para fazerem exames como mamografia. Por isso somos tão agradecidos ao Governo de Goiás, através do governador Ronaldo Caiado, que faz esse tipo de benefício chegar até nós”, frisou. Ele adiantou que já na próxima semana a cidade irá requerer novamente a visita da carreta para reduzir a fila de espera por mamografias.

O secretário de saúde de Acreúna, Aparecido dos Santos Lima, explicou que as mulheres do município são geralmente reguladas para fazer mamografia em Rio Verde, mas que muitas ficam sem realizar o exame por diversas razões. “É a dificuldade do transporte para outra cidade, da agenda das pessoas ser casada com a agenda da clínica e a disponibilidade de vagas”, lamenta.

A cidade tem uma população de pouco mais de 22 mil habitantes, segundo o último censo do IBGE e quase 1.000 mulheres em idade de realizar esse exame. A coordenadora de atenção básica da SMS, Lunayra Ataídes, frisa o quanto é importante uma atenção como da carreta para a população de Acreúna. “Buscamos esse apoio junto a secretaria de estado, para uma comodidade e conforto maior a nossas usuárias, somos sabedores que a mamografia é imprescindível para diminuir a taxa de mortalidade pela doença, pois com a mamografia é possível a detecção precoce que salva vidas”.

Kerli Rezende da Silva Arantes foi uma das primeiras pacientes atendidas na mamografia. Casada, com 42 anos e dois filhos ela é auxiliar de escritório e se inscreveu assim que soube da mamografia de graça na cidade. “É muito melhor pra nós esse tipo de serviço aqui. Não precisamos deixar a cidade para ir fazer em outro lugar”, finalizou.

Ajustar fonte