Intuito é sensibilizar mães, acompanhantes, profissionais da saúde e o público geral a respeito da importância do aleitamento materno

A Policlínica Estadual da Região Sudoeste – Quirinópolis O Hospital do Servidor Público Municipal na última segunda-feira, 23, uma palestra em alusão a campanha “Agosto Dourado” com o objetivo de sensibilizar mães, acompanhantes, profissionais da saúde e o público geral a respeito da importância do aleitamento materno, além de esclarecer as principais dúvidas sobre o tema.

De acordo com a palestrante, a nutricionista Suziane Goulart, agosto Dourado simboliza a luta pelo incentivo à amamentação. A cor dourada está relacionada ao padrão ouro de qualidade do leite materno. “O aleitamento materno reduz em 13% a mortalidade até os cinco anos, evita diarreia e infecções respiratórias, diminui o risco de alergias, diabetes, colesterol alto e hipertensão, leva a uma melhor nutrição e reduz a chance de obesidade”, explicou a profissional.

A nutricionista reforçou que a mãe também tem vantagens ao optar por amamentar o seu bebê. Além do vínculo afetivo, diminui o risco de câncer de mama, a perda de peso ocorre mais facilmente, o útero retorna mais rapidamente ao tamanho normal, evitando a anemia pós-parto e há uma diminuição no risco de desenvolver diabetes.

“O leite materno é a melhor fonte de nutrição para bebês e a forma de proteção mais econômica e eficiente para diminuir as taxas de mortalidade infantil. O bebê deve mamar logo após o nascimento. O leite dos primeiros dias após o parto é chamado de colostro e oferece grande proteção contra infecções. Dizemos que o colostro é a ‘primeira vacina’ do bebê”, afirmou Suziane.

Conscientização

A estratégia para incentivar a amamentação vem apresentando resultados. Os índices nacionais do aleitamento materno exclusivo entre crianças menores de 6 meses aumentaram de 2,9%, em 1986, para 45,7% em 2020. Já o aleitamento para crianças menores de quatro anos passou de 4,7% para 60% no mesmo período.

Fonte: Jornal Diário da Manhã.

Ajustar fonte