Mês de Março e o mês de conscientização sobre o câncer de colo de útero

O 3º tumor maligno mais frequente na população feminina, o câncer de colo de útero é o foco da campanha Março Lilás. O câncer do colo do útero é uma lesão invasiva intrauterina ocasionada principalmente pelo HPV, o papiloma vírus humano.

Este pode se manifestar através de verrugas na mucosa da vagina, do pênis, do ânus, da laringe e do esôfago, ser assintomático ou causar lesões detectadas por exames complementares.

É uma doença que costuma progredir de forma lenta, podendo levar mais de 10 anos para se desenvolver. Alguns fatores favorecem o aparecimento dessa doença: Sexo desprotegido com múltiplos parceiros; histórico de ISTS (infecções sexualmente transmissíveis); Tabagismo, Idade precoce da primeira relação sexual; Multiparidade (várias gestações);

O câncer do colo do útero afeta em sua maioria mulheres  entre 40 a 60 anos de idade. Sintomas, Corrimento persistente de coloração amarelada ou rosa e com forte odor; sangramento após o ato sexual; dor pélvica; em casos mais graves há surgimento de edemas nos membros inferiores, problemas urinários e comprometimento de estrutura extragenitais; cansaço constante. A principal forma de transmissão do vírus e via contato sexual, seja vaginal, oral ou anal.

O diagnóstico do HPV é atualmente realizado por meio de exames clínicos e laboratoriais, dependendo do tipo das lesões (clínicas ou subclínicas).

As principais opções de tratamento para o câncer de colo do útero incluem cirurgiã, radioterapia, quimioterapia, terapia alvo e imunoterapia, que podem ser realizadas isoladamente ou em combinação, dependendo do estágio da doença.

Prevenção se faz através da Vacinação contra o HPV é a medida mais eficaz de se prevenir contra a infecção. Meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos; Exame preventivo do câncer de colo de útero, preservativo;

Ajustar fonte