Data chama atenção para a importância do exame na detecção precoce de alterações nas mamas

A Policlínica Estadual da Região Sudoeste – Quirinópolis realizou uma atividade em alusão ao Dia Nacional da Mamografia, celebrado em 5 de fevereiro. A enfermeira Flávia Pereira Gomes explicou que o exame é uma radiografia das mamas feita por um equipamento de raios-X chamado mamógrafo, capaz de identificar alterações suspeitas.

Segundo Flávia, o Ministério da Saúde recomenda a realização da mamografia de rastreamento quando não há sinais nem sintomas, em mulheres com idade entre 50 a 69 anos, uma vez a cada dois anos, como forma de identificar o câncer antes do surgimento de sintomas”. É importante que as mulheres observem suas mamas sempre que se sentirem confortáveis para isso, valorizando a descoberta casual de pequenas alterações mamárias, pois a maior parte dos cânceres de mama é descoberta pela própria paciente”, destaca. A profissional alerta que caso a mulher sinta algum nódulo ou mudança na textura ou tamanho, procure um médico ginecologista.

O câncer de mama é uma doença resultante da multiplicação de células anormais da mama, que forma um tumor capaz de invadir outros órgãos. Há vários tipos de câncer de mama. Alguns se desenvolvem rapidamente e outros não. A maioria dos casos tem boa resposta ao tratamento, principalmente quando diagnosticado e tratado no início.

Realização da mamografia

Quanto à execução do exame, a palestrante explicou que a mulher é posicionada em pé, de forma que o seio fique entre as duas placas do mamógrafo, que é onde as imagens serão capturadas. Durante o exame a mulher deverá ficar imóvel e segurando a respiração durante alguns segundos. Algumas mulheres podem sentir desconforto por conta da compressão durante o procedimento. No dia do exame não é recomendado o uso de produtos como desodorante ou talco na região das mamas, para que não haja o risco de interferir nas imagens capturadas.

A mamografia não exige preparo prévio. A recomendação é ir vestida com roupas leves para facilitar as captações de imagens na hora do exame. A mamografia não é indicada para pacientes que não tenham a idade mínima de 40 anos para realizar o procedimento e para mulheres grávidas, pois a radiação pode interferir na formação do bebê. O tempo de duração do exame de mamografia, geralmente, é de 15 a 25 minutos.

Autoexame das mamas

A enfermeira Flávia orientou as participantes quanto à técnica de realização do autoexame das mamas.

Em frente ao espelho: posicione-se em frente ao espelho; observe os dois seios, primeiramente com os braços caídos; coloque as mãos na cintura fazendo força; coloque-as atrás da cabeça e observe o tamanho, posição e forma do mamilo; pressione levemente o mamilo e veja se há saída de secreção.

Em pé: levante seu braço esquerdo e apoie-o sobre a cabeça; com a mão direita esticada, examine a mama esquerda; divida o seio em faixas e observe devagar cada uma dessas faixas; use a polpa dos dedos e não as pontas ou unhas; sinta a mama; faça movimentos circulares, de cima para baixo e repita os movimentos na outra mama.

Deitada: coloque uma toalha dobrada sob o ombro direito para examinar a mama direita; sinta a mama com movimentos circulares, fazendo uma leve pressão; apalpe a metade externa da mama (é mais consistente); depois apalpe as axilas e inverta o procedimento para a mama esquerda.

Ajustar fonte