O objetivo é proporcionar um espaço de diálogo para conscientizar, orientar e esclarecer dúvidas sobre a Síndrome de Asperger

Há algumas décadas o Transtorno do Espectro Autista (TEA) vem sendo estudado, mas apesar disso o diagnóstico ainda é difícil pela diversidade de características comportamentais que a pessoa pode apresentar. Este transtorno é marcado por perturbações do desenvolvimento neurológico, tendo como principais características a dificuldade de comunicação e socialização, e o padrão de comportamento restritivo e repetitivo.

Ao se deparar com este diagnóstico é importante que a família busque profissionais para o devido tratamento e intervenção necessários para promover qualidade de vida ao autista. Cada paciente exige um acompanhamento específico e individual, que demanda desde a participação dos pais e familiares, até uma equipe multidisciplinar visando a reabilitação global do paciente.

A presença do psicólogo é extremamente importante no diagnóstico e tratamento do Transtorno do Espectro Autista, desenvolvendo metodologias e técnicas específicas que vão ao encontro das necessidades de cada paciente.

Tudo depende do grau de autismo que a pessoa manifesta e de uma avaliação minuciosa sobre a situação em que o paciente se encontra.

Em sua atuação o psicólogo pode desenvolver vários papéis tais como: psicoterapeuta e consultor e orientador familiar. O acompanhamento psicológico inclui atividades para o desenvolvimento social e de estímulo às funções cognitivas (percepção, atenção, memória, entre outras).

O papel do psicólogo se faz importante também no apoio familiar, ajudando a entender e discutir o diagnóstico apresentado, além de lidar com os sentimentos presentes em todos aqueles que tem filhos autistas; também ajuda a envolver os pais no tratamento do paciente, colocando-os como auxiliares do desenvolvimento dos filhos, realizando atividades domiciliares, em escolas e grupos, tornando-os responsáveis também pelo sucesso no tratamento.

“A vida é como um quebra-cabeças. Deveríamos parar de tentar encaixar as pessoas onde elas não cabem”

Ajustar fonte