Intuito foi abordar a importância de um estilo de vida saudável na prevenção da doença

Os enfermeiros Etiene Miranda e Gabriel Corrêa realizaram nesta quarta-feira, 16, uma palestra com o tema ‘Dia Mundial do Rim: saúde dos rins para todos, educando sobre a doença renal’ para colaboradores e pacientes da Policlínica Estadual da Região Sudoeste – Quirinópolis. O intuito é orientar e informar a importância de um estilo de vida saudável na prevenção de doenças renais

Os rins são dois órgãos localizados em ambos os lados da coluna vertebral, atrás das últimas costelas, e medem aproximadamente 12 centímetros. Pesam cerca de 150 gramas cada. “Eles têm função de eliminar resíduos e líquidos do organismo, medicamentos e toxinas, além de liberar hormônios que regulam a pressão arterial, fabricam hemácias e fortalecem os ossos”, explica Etiene.

Segundo a profissional, as doenças renais são um termo geral utilizado para as alterações que afetam a função renal. “Os tipos mais comuns incluem: cálculos renais, infecção renal, insuficiência renal, câncer, dentre outros. A doença renal crônica (DRC) se caracteriza pela lesão irreversível nos rins, mantida por três meses ou mais, afetando uma em cada 10 pessoas no mundo e com taxas crescentes de acometimento na população”, afirma a enfermeira.

Gabriel Correa destaca que a insuficiência renal pode ser aguda, quando ocorre súbita e rápida perda da função renal, ou crônica quando a perda é lenta e progressiva. “Os sinais e sintomas variam em: cansaço, dificuldade de concentração, apetite reduzido, dificuldade de dormir, cãibras, edema ao redor dos olhos, pele seca e irritada, aumento da frequência urinária, etc. a maioria das pessoas não apresentam sintomas graves até o avanço da insuficiência renal”, revela.

Os profissionais deram dicas de prevenção das doenças renais: diminuir o consumo de sal nos alimentos, o máximo permitido é de cinco a seis gramas por dia; meça a sua pressão arterial; controlar os níveis de açúcar no sangue; beber bastante água, manter uma alimentação saudável e a prática de exercícios físicos com regularidade; não fumar e manter um peso adequado e cuidado ao utilizar algum medicamento, utilize-os apenas com orientação médica.

Tratamento

O tratamento é realizado por meio de orientações importantes, medicamentos e dieta, visando conservar a função renal tentando evitar o início da diálise. Quando a insuficiência renal se torna irreversível e ocorre a falência renal, se torna necessário iniciar o tratamento de diálise peritoneal (opção de tratamento no qual o processo de filtração corre dentro do corpo do paciente com auxílio do peritônio) ou a hemodiálise.

Ajustar fonte